Legislativo macaense se posiciona favorável à luta do Coletivo de Jornalistas
Imprimir esta página

Mais uma instituição se posiciona em favor do Coletivo de Jornalistas de Macaé e Região. Desta vez é a Câmara Municipal de Macaé que consolida a parceria imitindo uma carta pública, onde reconhece o importante papel da imprensa realizado por profissionais capacitados. A carta aberta é assinada pela presidência do Poder Legislativo de Macaé.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Macaé 15ª Subseção) foi outra instituição que recentemente apoiou em nota oficial a luta do grupo formado por quase 100 jornalistas, que buscam melhores condições de trabalho, oportunidades para profissionais com registro e diploma, a fim de garantir a qualidade técnica, mais liberdade de imprensa e democracia.

Veja a seguir na íntegra a carta do Poder Legislativo de Macaé:

Carta de apoio ao Coletivo de Jornalistas de Macaé e Região

A Câmara Municipal de Macaé apoia o Coletivo de Jornalistas de Macaé e Região em sua iniciativa de defender a formação ética e profissional da categoria. A instituição reconhece o importante papel da imprensa na consolidação da democracia e defende que esse trabalho seja realizado por profissionais capacitados e conscientes de suas responsabilidades com a sociedade.

A despeito da decisão do Superior Tribunal Federal (STF) que, em 2009, tornou facultativa a exigência do diploma para o exercício da função de jornalista, a Câmara realizou um concurso público no ano de 2012, no qual era exigido o diploma de Jornalismo dos servidores que ingressaram para desempenhar a função no Legislativo.

Tal decisão foi tomada com o propósito de contribuir para que o trabalho no serviço público seja desenvolvido com ética, transparência, rigor técnico e isenção, a fim de melhor servir os cidadãos macaenses.

Entendemos que uma imprensa parcial e economicamente dependente causa grandes prejuízos à sociedade ao confundir, desinformar e manipular a opinião pública para atender a interesses de terceiros.

As consequências de tais práticas espúrias se refletem na escolha dos governantes e na falta de garantia dos direitos e deveres dos cidadãos. E, em última instância, favorecem o surgimento de ideais autoritários que ameaçam a democracia.
Pelos motivos acima mencionados, o Poder Legislativo se posiciona favorável a essa iniciativa popular, que busca resgatar valores como respeito, verdade e justiça.

Eduardo Cardoso Gonçalves
Presidente da Câmara Municipal de Macaé.
_____________________________________
Jornalista Lourdes Acosta. DRT/MTE 911/MA.
Macaé, 01/12/2017.

 !   Lourdes Acosta


Lourdes Acosta é jornalista profissional, formada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) como Bacharel em Comunicação Social/Jornalismo e pós-graduada pela UCAM/RJ em Comunicação Empresarial. É autora de milhares de matérias jornalísticas, destacando-se nos últimos anos na área ambiental e gestão das políticas sociais com ênfase aos desafios enfrentados pela sociedade civil, através de artigos educativos e informativos veiculados em jornais impressos e eletrônicos da Região. Atualmente, redige sobre políticas culturais institucionais e descentralizadoras. É assessora de imprensa, editora/redatora de revistas e jornais impressos/eletrônicos e produtora de Rádio e TV. Reside atualmente, em Macaé/RJ.

Comentários

Outros artigos publicados:

Tribuna Cidadã da Câmara recebe Coletivo de Jornalistas e Ciemh2 nesta quarta
Dia da Consciência Negra movimenta Macaé para discussão e reflexão
Programa Municipal de castração de cães e gatos amplia cadastramento
[Nota Oficial]
Macaé de destaca com índice satisfatório no combate ao Aedes aegypti
Seminário traz Comissão de Assuntos Econômicoas do Senado Federal a Macaé
Vicentinos promovem Dia das Crianças na Glória
Prefeitura lança Identidade Animal durante Feira de Adoção
Macaé participa do Dia Estadual de Vacinação para a Raiva Animal